Quantidade de Páginas visitadas

Orgãos Colegiados da Escola

Conselho Escolar

 O Conselho Escolar é um órgão colegiado, representativo da Comunidade Escolar, de natureza deliberativa, consultiva, avaliativa e fiscalizadora, sobre a organização e a realização do trabalho pedagógico e administrativo da instituição escolar em conformidade com as políticas e diretrizes educacionais da Secretaria de Estado da Educação, a Constituição Federal e Estadual, a Lei Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o Estatuto da Criança e do Adolescente, o Projeto Político-Pedagógico e o Regimento da Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves - E. F. para o cumprimento da função social e específica da escola.
O Conselho Escolar é composto por representantes da comunidade escolar e de representante de movimentos sociais organizados e comprometidos com a educação pública, presentes na comunidade, sendo presidido por seu membro nato, o(a) diretor(a) da escola.

O Conselho Escolar, de acordo com o principio da representativdade e proporcionalidade, é constituído pelos seguintes conselheiros:
Diretor; Neide dos Santos
Representante da Equipe Pedagógica; Regiane Aparecida de Souza
Representante do Corpo Docente; Vilma de Jesus Radke
Representante dos funcionários Administrativos; Gilcelene Davini
Representante dos funcionários  de Serviços Gerais; Maria Sonsi da Silva
Representante do Corpo Discente; Denise Mayara Santos de Freitas
Representante dos Pais de Alunos; Jesus Guilherme
Representante dos Movimentos Sociais Organizados da Comunidade; Adriana da Câmara Leites



Direção

Diretora: Neide dos Santos - Telefone: (44) 3525-1800.

Plano de Ação da Direção 2009/2010
Ações:
• Compreender a desigualdade social como um problema de todos e como uma realidade que pode ser transformada;
• Reconhecer as qualidades da própria cultura, valorizando-a criticamente e enriquecendo dessa forma, a vivência de cidadania;
• Desenvolver atitude de solidariedade em relação às pessoas vítimas de discriminação;
• Repudiar toda e qualquer forma de discriminação baseada em diferenças de raça, etnia, classe social, crença religiosa, sexo e outras características individuais ou sociais;
• Exigir respeito para si e para o outro, denunciando qualquer atitude de discriminação ou qualquer violação dos direitos do educando e do cidadão;
• Valorizar o convívio pacífico e criativo dos diferentes segmentos escolares;
• Avaliar a ação dos homens e suas conseqüências em diferentes espaços e tempos;
• Perceber que a sociedade e a natureza possuem leis e princípios próprios e que o espaço resulta das interações entre elas;
• Criar condições para que o aluno construa sua idéia de mundo a partir de sua localidade;
• Ter visão ampla de todos os aspectos da escola, garantindo um convívio saudável e que favoreça a aprendizagem não só na sala de aula, mas em outros ambientes escolares;
• Valorizar a promoção da saúde na escola para todos que nela estudam ou trabalham;
• Conceder importância à estrutura física da escola, assim como ao efeito psicológico que ela tem sobre professores e educandos;
• Estimular e favorecer a participação ativa dos educandos, educadores e pais na criação e desenvolvimento dos projetos;
• Contribuir com a educação inclusiva, tendo como princípio educar para a diversidade, valorizando as experiências dos educandos e diversificando a ação pedagógica de modo a atender o educando em sua especificidade;
• Ajudar os professores que encontram dificuldades em trabalhar diversidades na inclusão, buscando apoio da rede constituída se for o caso;
• Oferecer informação, representatividade, conscientização e decisão, estruturando um novo espaço pedagógico, a partir de uma metodologia que possibilite maior envolvimento da comunidade e conseqüentemente, maior participação;
• Trabalhar sempre em parceria com a APMF, Conselho Escolar, professores, equipe pedagógica, funcionários e comunidade, buscando a troca de experiências para oferecer aos educandos o que há de melhor na educação atual;
• Batalhar e recorrer às autoridades competentes, juntamente com todos os segmentos da comunidade escolar pela continuidade e funcionamento da escola, enquanto houver alunos;
• Recorrer aos órgãos competentes, em busca de mais acervo para a Biblioteca;
• Cumprir e fazer cumprir os regulamentos, regimentos, Leis e determinações da SEED e do Núcleo Regional de Educação;
• Aplicar verbas do Fundo Rotativo Escola Cidadã e outros na compra de materiais necessários ao educando, aos professores e à escola, visando o bom desenvolvimento das atividades escolares;
• Solicitar junto às empresas e Secretaria de Estado da Educação, computadores e recursos eletro eletrônicos (DVDs, vídeos e televisão) para oferecer conhecimentos básicos para alunos e pais, sendo este um dos grandes desejos dos estudantes e responsáveis;
• Dar oportunidades os professores, direção e equipe pedagógica de estar se atualizando através dos Cursos de Capacitação, oferecidos pela SEED, sem prejuízos no Calendário Escolar, pois diante de toda a mudança de nossa proposta, faz-se necessário todos os segmentos escolares estarem atualizados;
• Conscientizar as autoridades competentes (Prefeito, Vereadores, Secretaria Municipal de Educação, Núcleo Regional de Educação) da importância de transportar os alunos da Água da Cascata para este estabelecimento, tendo em vista a estrutura que temos e a falta de alunos devido ao êxodo rural;
• Assegurar aos alunos e professores segurança no transporte escolar cobrando dos setores responsáveis (Secretaria de Obras e Serviços) a adequação das estradas e cascalhamento dos trechos críticos que atualmente vêm prejudicando o acesso à escola;
• Lutar pela implantação do Ensino Médio com o curso profissionalizante de Agro Ecologia, para que os educandos dêem continuidade a seus estudos no campo, valorizando a área rural e evitando o êxodo rural;
• Cobrir a quadra poliesportiva e construir arquibancadas para que nossos alunos e comunidade tenham melhor comodidade ao desenvolverem atividades físicas e recreativas;
• Viabilizar uma linha telefônica para o uso necessário de nossa escola e para o acesso à internet;
• Efetivar a participação ativa de professores, alunos representantes de turmas, e demais instâncias colegiadas nos Conselhos de Classe, visando a tomada de decisões relativas ao encaminhamento necessário, tendo em vista os resultados obtidos e a superação dos problemas diagnosticados.



Equipe Pedagógica:

Equipe Pedagógica: Maria de Fátima Albuquerque de Araújo
Atribuições e Plano de Ação

I - buscar aprimoramento profissional constante, seja nas oportunidades oferecidas pela mantenedora, pelo Estabelecimento ou por iniciativa própria;
II – fornecer à Direção critérios para a definição do Calendário Escolar, organização das classes, do horário semanal e distribuição de aulas;
III - discutir ações juntamente com direção e professores que motivem os educandos durante o seu processo escolar, planejando a partir de indicadores educacionais (evasão, repetência, transferências expedidas, recebidas e outros);
IV - auxiliar na elaboração do plano de trabalho docente, a partir de diagnóstico estabelecido;
V - acompanhar e avaliar a implementação das ações estabelecidas nos planos de trabalho docente;
VI – assessorar e avaliar a implementação dos programas de ensino e dos projetos pedagógicos desenvolvidos no estabelecimento de ensino;
VII – ordenar o Regulamento da Biblioteca Escolar, juntamente com o seu responsável;
VIII – orientar o funcionamento da Biblioteca Escolar, para garantia do seu espaço pedagógico;
IX – participar do processo de ensino, atuando junto aos alunos e pais, no sentido de analisar os resultados de aprendizagem com vistas a sua melhoria;
X – repassar ao Diretor e ao Conselho Escolar dados e informações relativas aos serviços de ensino prestados pelo estabelecimento e o rendimento do trabalho escolar;
XI – promover e coordenar reuniões sistemáticas de estudo e trabalho para o aperfeiçoamento constante de todo o pessoal envolvido no processo ensino aprendizagem;
XII – elaborar com o Corpo Docente os planos de recuperação a serem proporcionados aos alunos que obtiverem resultados de aprendizagem abaixo dos desejados, bem como orientar o registro em ficha específica;
XIII – analisar e emitir parecer sobre adaptação de estudos, em casos de recebimento de transferências, de acordo com a legislação vigente;
XIV – propor à Direção a implementação de projetos de enriquecimento curricular e coordená-los, se aprovados;
XV – coordenar o processo de seleção dos livros didáticos, quando adotados pelo estabelecimento, obedecendo às diretrizes e aos critérios estabelecidos pela Secretaria de Estado da Educação;
XVI – instituir uma sistemática permanente de avaliação do Plano Anual do estabelecimento de ensino a partir do rendimento escolar, do acompanhamento de egressos, de consultas e levantamentos junto à comunidade;
XVII – participar, sempre que convocado, de cursos, seminários, reuniões, encontros, grupos de estudo e outros eventos;
XVIII – distribuir os livros didáticos conforme número de alunos, orientando-os a respeito da conservação dos mesmos, bem como manter os termos de compromisso relativos aos livros, assinados pelos responsáveis e em ordem;
XIX – exercer as demais atribuições decorrentes deste Regimento e no que concerne à especificidade de cada função.
XX - supervisionar as atividades administrativas referentes à matrícula, transferência, classificação e reclassificação, aproveitamento de estudos e conclusão de cursos;
XXI – repensar através de análise e discussão os critérios de avaliação e suas conseqüências no desempenho dos educandos, avaliando a apropriação de conteúdos por disciplina;
XXII - inserir a participação do Estabelecimento de Ensino nas atividades comunitárias;
XXIII - pesquisar e investigar a realidade concreta do educando historicamente situado, oferecendo suporte ao trabalho permanente do currículo escolar;
XXIV – subsidiar a elaboração e a execução da Proposta Pedagógica da escola;
XXV - diagnosticar o encaminhamento e o desenvolvimento do processo ensino aprendizagem, atuando junto aos professores e educandos, no sentido de analisar os resultados e propor ações que viabilizem sanar as dificuldades possivelmente encontradas.
XXVI – compor equipe multidisciplinar para orientar e auxiliar o desenvolvimento das ações relativas à Educação das Relações Étnico-Raciais e ao ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, ao longo do período letivo;
XXVII - executar a Avaliação Institucional conforme orientação da mantenedora.
XXVIII – informar pais ou responsáveis e os alunos sobre a freqüência e desenvolvimento escolar obtidas no decorrer do ano letivo;
XXIX – acompanhar o trabalho docente, quando das reposições de conteúdos e carga horária.



Equipe Administrativa

Roberta - Telefone (44) 3525-1800

A função de técnicos administrativos é exercida por profissionais que atuam nas áreas da secretaria, biblioteca e laboratório de Informática do estabelecimento de ensino.
A função de assistente de execução é exercida por profissional que atua no laboratório do estabelecimento de ensino.
O técnico administrativo que atua na secretaria como secretária escolar é indicado pela direção do estabelecimento de ensino e designado por Ato Oficial, conforme normas da SEED.
Parágrafo Único - O serviço da secretaria é coordenado e supervisionado pela direção.
Atribuições do Secretário Escolar:
• conhecer o Projeto Político-Pedagógico do estabelecimento de ensino;
• cumprir a legislação em vigor e as instruções normativas emanadas da SEED, que regem o registro escolar do aluno e a vida legal do estabelecimento de ensino;
• distribuir as tarefas decorrentes dos encargos da secretaria aos demais técnicos administrativos;
• receber, redigir e expedir a correspondência que lhe for confiada;
• organizar e manter atualizados a coletânea de legislação, resoluções, instruções normativas, ordens de serviço, ofícios e demais documentos;
• efetivar e coordenar as atividades administrativas referentes à matrícula, transferência e conclusão de curso;
• elaborar relatórios e processos de ordem administrativa a serem encaminhados às autoridades competentes;
• encaminhar à direção, em tempo hábil, todos os documentos que devem ser assinados;
• organizar e manter atualizado o arquivo escolar ativo e conservar o inativo, de forma a permitir, em qualquer época, a verificação da identidade e da regularidade da vida escolar do aluno e da autenticidade dos documentos escolares;
• responsabilizar-se pela guarda e expedição da documentação escolar do aluno, respondendo por qualquer irregularidade;
• manter atualizados os registros escolares dos alunos no sistema informatizado;
• organizar e manter atualizado o arquivo com os atos oficiais da vida legal da escola, referentes à sua estrutura e funcionamento;
• atender a comunidade escolar, na área de sua competência, prestando informações e orientações sobre a legislação vigente e a organização e funcionamento do estabelecimento de ensino, conforme disposições do Regimento Escolar;
• zelar pelo uso adequado e conservação dos materiais e equipamentos da secretaria;
• orientar os professores quanto ao prazo de entrega do Livro Registro de Classe com os resultados da freqüência e do aproveitamento escolar dos alunos;
• cumprir e fazer cumprir as obrigações inerentes às atividades administrativas da secretaria, quanto ao registro escolar do aluno referente à documentação comprobatória, de adaptação, aproveitamento de estudos, progressão parcial, classificação, reclassificação e regularização de vida escolar;
• organizar o livro-ponto de professores e funcionários, encaminhando ao setor competente a sua freqüência, em formulário próprio;
• secretariar os Conselhos de Classe e reuniões, redigindo as respectivas Atas;
• conferir, registrar e/ou patrimoniar materiais e equipamentos recebidos;
• comunicar imediatamente à direção toda irregularidade que venha ocorrer na secretaria da escola;
• participar de eventos, cursos, reuniões, sempre que convocado, ou por iniciativa própria, desde que autorizado pela direção, visando ao aprimoramento profissional de sua função;
• manter atualizado o Sistema de Controle e Remanejamento dos Livros Didáticos;
• auxiliar a equipe pedagógica e direção para manter atualizado os dados no Sistema de Controle e Remanejamento dos Livros Didáticos;
• fornecer dados estatísticos inerentes às atividades da secretaria escolar, quando solicitado;
• participar da avaliação institucional, conforme orientações da SEED;
• zelar pelo sigilo de informações pessoais de alunos, professores, funcionários e famílias;
• manter e promover relacionamento cooperativo de trabalho com seus colegas, com alunos, com pais e com os demais segmentos da comunidade escolar;
• participar das atribuições decorrentes do Regimento Escolar e exercer as específicas da sua função.

São atribuições do técnico administrativo que atua na biblioteca escolar, indicado pela direção do estabelecimento de ensino:
• cumprir e fazer cumprir o Regulamento de uso da biblioteca, assegurando organização e funcionamento;
• atender a comunidade escolar, disponibilizando e controlando o empréstimo de livros, de acordo com Regulamento próprio;
• auxiliar na implementação dos projetos de leitura previstos na proposta pedagógica curricular do estabelecimento de ensino;
• auxiliar na organização do acervo de livros, revistas, gibis, vídeos, DVDs, entre outros;
• encaminhar à direção sugestão de atualização do acervo, a partir das necessidades indicadas pelos usuários;
• zelar pela preservação, conservação e restauro do acervo;
• registrar o acervo bibliográfico e dar baixa, sempre que necessário;
• receber, organizar e controlar o material de consumo e equipamentos da biblioteca;
• manusear e operar adequadamente os equipamentos e materiais, zelando pela sua manutenção;
• participar de eventos, cursos, reuniões, sempre que convocado, ou por iniciativa própria, desde que autorizado pela direção, visando ao aprimoramento profissional de sua função;
• auxiliar na distribuição e recolhimento do livro didático;
• participar da avaliação institucional, conforme orientações da SEED;
• zelar pelo sigilo de informações pessoais de alunos, professores, funcionários e famílias;
• manter e promover relacionamento cooperativo de trabalho com seus colegas, com alunos, com pais e com os demais segmentos da comunidade escolar;
• exercer as demais atribuições decorrentes do Regimento Escolar e aquelas que concernem à especificidade de sua função.

São atribuições do técnico administrativo indicado pela direção para atuar no laboratório de Informática do estabelecimento de ensino:
• cumprir e fazer cumprir Regulamento de uso do laboratório de Informática, assessorando na sua organização e funcionamento;
• auxiliar o corpo docente e discente nos procedimentos de manuseio de materiais e equipamentos de informática;
• preparar e disponibilizar os equipamentos de informática e materiais necessários para a realização de atividades práticas de ensino no laboratório;
• assistir aos professores e alunos durante a aula de Informática no laboratório;
• zelar pela manutenção, limpeza e segurança dos equipamentos;
• participar de eventos, cursos, reuniões, sempre que convocado, ou por iniciativa própria, desde que autorizado pela direção, visando ao aprimoramento profissional de sua função;
• receber, organizar e controlar o material de consumo e equipamentos do laboratório de Informática;
• participar da avaliação institucional, conforme orientações da SEED;
• zelar pelo sigilo de informações pessoais de alunos, professores, funcionários e famílias;
• manter e promover relacionamento cooperativo de trabalho com seus colegas, com alunos, com pais e com os demais segmentos da comunidade escolar;
• exercer as demais atribuições decorrentes do Regimento Escolar e aquelas que concernem à especificidade de sua função.




Equipe De Serviços Gerais

Maria Sonsi da Silva

O auxiliar operacional tem a seu encargo os serviços de conservação, manutenção, preservação, e da alimentação escolar, no âmbito escolar, sendo coordenado e supervisionado pela direção do estabelecimento de ensino.
São atribuições do auxiliar operacional que atua na limpeza, organização e preservação do ambiente escolar e de seus utensílios e instalações:
• zelar pelo ambiente físico da escola e de suas instalações, cumprindo as normas estabelecidas na legislação sanitária vigente;
• utilizar o material de limpeza sem desperdícios e comunicar à direção, com antecedência, a necessidade de reposição dos produtos;
• zelar pela conservação do patrimônio escolar, comunicando qualquer irregularidade à direção;
• auxiliar na vigilância da movimentação dos alunos em horários de recreio, de início e de término dos períodos, mantendo a ordem e a segurança dos estudantes, quando solicitado pela direção;
• atender adequadamente aos alunos com necessidades educacionais especiais temporárias ou permanentes, que demandam apoio de locomoção, de higiene e de alimentação;
• auxiliar na locomoção dos alunos que fazem uso de cadeira de rodas, andadores, muletas, e outros facilitadores, viabilizando a acessibilidade e a participação no ambiente escolar;
• auxiliar os alunos com necessidades educacionais especiais quanto a alimentação durante o recreio, atendimento às necessidades básicas de higiene e as correspondentes ao uso do banheiro;
• auxiliar nos serviços correlatos à sua função, participando das diversas atividades escolares;
• cumprir integralmente seu horário de trabalho e as escalas previstas, respeitado o seu período de férias;
• participar de eventos, cursos, reuniões sempre que convocado ou por iniciativa própria, desde que autorizado pela direção, visando ao aprimoramento profissional;
• coletar lixo de todos os ambientes do estabelecimento de ensino, dando-lhe o devido destino, conforme exigências sanitárias;
• participar da avaliação institucional, conforme orientações da SEED;
• zelar pelo sigilo de informações pessoais de alunos, professores, funcionários e famílias;
• manter e promover relacionamento cooperativo de trabalho com seus colegas, com alunos, com pais e com os demais segmentos da comunidade escolar;
• exercer as demais atribuições decorrentes do Regimento Escolar e aquelas que concernem à especificidade de sua função.

São atribuições do auxiliar operacional, que atua na cozinha do estabelecimento de ensino:
• zelar pelo ambiente da cozinha e por suas instalações e utensílios, cumprindo as normas estabelecidas na legislação sanitária em vigor;
• selecionar e preparar a merenda escolar balanceada, observando padrões de qualidade nutricional;
• servir a merenda escolar, observando os cuidados básicos de higiene e segurança;
• informar ao diretor do estabelecimento de ensino da necessidade de reposição do estoque da merenda escolar;
• conservar o local de preparação, manuseio e armazenamento da merenda escolar, conforme legislação sanitária em vigor;
• zelar pela organização e limpeza do refeitório, da cozinha e do depósito da merenda escolar;
• receber, armazenar e prestar contas de todo material adquirido para a cozinha e da merenda escolar;
• cumprir integralmente seu horário de trabalho e as escalas previstas, respeitado o seu período de férias;
• participar de eventos, cursos, reuniões sempre que convocado ou por iniciativa própria, desde que autorizado pela direção, visando ao aprimoramento profissional;
• auxiliar nos demais serviços correlatos à sua função, sempre que se fizer necessário;
• respeitar as normas de segurança ao manusear fogões, aparelhos de preparação ou manipulação de gêneros alimentícios e de refrigeração;
• participar da avaliação institucional, conforme orientações da SEED;
• zelar pelo sigilo de informações pessoais de alunos, professores,funcionários e famílias;
• manter e promover relacionamento cooperativo de trabalho com seus colegas, com alunos, com pais e com os demais segmentos da comunidade escolar;
• participar das atribuições decorrentes do Regimento Escolar e exercer as específicas da sua função.


Conselho de Classe

O Conselho de Classe é um órgão colegiado de natureza consultiva e deliberativa em assuntos didático-pedagógicos, fundamentado no Projeto Político Pedagógico da Escola e no Regimento Escolar, com a responsabilidade de analisar as ações educacionais, indicando alternativas que busquem garantir a efetivação do processo ensino-aprendizagem.
Conselho de Classe constitui-se um espaço de reflexão pedagógica, onde todos os sujeitos do processo educativo, de forma coletiva, discutem alternativas e propõe ações educativas e eficazes que possam vir a sanar necessidades/dificuldades apontadas no processo ensino  e aprendizagem.
  • Conselho de Classe Integrado, com a participação da equipe de direção, dos professor(es) pedagogo(s), do corpo docente, da representação de alunos e pais de alunos por turma e/ou série.
É responsabilidade da direção presidir o Conselho de Classe e cabe ao pedadogo organizar as informações e dados coletados a serem estudados no Conselho de Classe.

Conselho e Representante de Turmas

Conselho Representante de Turmas tem a função de intermediar ações educativas junto aos professores e direção da escola, bem como, articular junto à direção, professores e colegas medidas para a melhoria na qualidade de ensino, já os professores representantes assessora os educandos nos diversos aspectos educacionais e articula ações visando melhorias no ambiente escolar, especificamente na sala de aula.



Professor Representante da 5ª série – Francisco Severino dos Santos Filho. Representante de Turma da 5ª série – J.P.P.S.

Professor Representante da 6ª série – Luiz Carlos de Castro. Representante de Turma da 6ª série – G.G.M.

Professor Representante da 7ª série – Cristiane Hiroko Miyasaki. Representante de Turma da 7ª série – D.M.S.F.

Professor Representante da 8ª série – Janete do Nascimento Nery. Representante de Turma da 8ª série – F.T.S.


Associação de Pais, Mestres e Funcionários (A.P.M.F)

A Associaçã o de Pais, Mestres e Funcionários e Similares, pessoa  jurídica de direito privado, é um  órgão de representação dos pais e profissionais do Estabelecimento, não tendo  caráter partidário, religioso, racial e nem fins lucrativos, não sendo remunerados os seus Dirigentes e Conselheiros, sendo constituido por prazo indeterminado.

Associação de Pais, Mestres e Funcionários é um órgão formados por membros de toda a comunidade escolar envolvidos no processo educacional, igualmente responsáveis pelo sucesso do desempenho da Escola Pública, que objetiva dar apoio à Direção das Escolas, primando pelo entrosamento entre pais, alunos, professores, fiuncionários e toda  a comunidade, com atividades socio-educativas, culturais e desportivas.

Esse órgão é de extrema importância para as ações da escola, tendo como objetivo:

  • Discutir e decidir sobre as ações para a assistência ao educando, o aprimoramento do ensino, e para a integração família-escola-comunidade;

  • Prestar assistência aos educandos assegurando-lhes melhores condições de eficiência escolar;

  • Integrar a comunidade no contexto escolar, discutindo a política educacional, visando sempre a realidade dessa mesma comunidade;

  • Proporcionar condições ao educando, criticar e participar de todo o processo escolar, estimulando sua organização livre em grêmios estudantis;

  • Representar os reais interesses da comunidade e dos pais de alunos junto à escola contribuindo, dessa forma, para a melhoria do ensino e da melhor adequação dos planos curriculares;

  • Promover o entrosamento entre pais, alunos, professores e membros da comunidade, através de atividades sócio-educativa-cultural-desportivas;

  • Contribuir para a melhoria e conservação do aparelhamento e do estabelecimento escolar, sempre dentro de critérios de prioridade, sendo as condições dos educandos fator de máxima prioridade.
Atualmente Associação de Pais, Mestres e Funcionários deste Estabelecimento é composta pelos seguintes integrantes:
Presidente: RamiresPinheiro dos Santos
Vice-presidente: Vana dos Santos de Freitas
Secretário: Regiane Aparecida de Souza
Tesoureira: Cleunice Meira Puton
Diretor Sócio-Cultural Esportivo: Neila Dunke









Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito